“A Diocese de Paracatu tem a alegria de dar um presente às Scalabrinianas”



POR ROSINHA MARTINS

DE BONFINÓPOLIS- MG

“Hoje, a Diocese de Paracatu tem a grande alegria, Irmã Lúcia, de entregá-la oficialmente às Irmãs Scalabrinianas, de dar esse presente para a Congregação”, disse dom Jorge Alves Bezerra, bispo da diocese de Paracatu (MG) e religioso da Congregação do Santíssimo Sacramento, durante homilia da missa de profissão perpétua de Irmã Lúcia Amarante Ferreira da Silva.

Irmã Lúcia professou seus votos perpétuos na cidade de Bonfinópolis de Minas (MG), no último domingo, 26, na presença de centenas de leigos da diocese e das missionárias scalabrinianas, que vieram de Brasília (DF), Fernandópolis (SP), Curitiba (PR), Santo André (SP), São Paulo e Quito, capital do Equador.

Dom Jorge enfatizou a consagração como uma vida doada a serviço dos mais necessitados, ressaltou a importância do trabalho com os migrantes, fez um apelo para que os fiéis sejam uma Igreja em saída e finalizou dizendo que o mundo está pleno da presença de Deus, mas que faltam olhos para ver e mãos que se coloquem a serviço do Reino.

Jesus Rei e Pastor

Dom Jorge centrou sua homilia na festa de Cristo Rei, celebrada na liturgia do dia. Jesus como rei e pastor, duas funções dificílimas de serem conciliadas. Nos regimes monárquicos, o Rei é a figura máxima, por isso se senta no trono. Os reis viviam dos impostos que cobravam para manter a Coroa, faziam certas alianças interesseiras e deixavam de cumprir sua missão, que era a de cuidar do bem-estar do povo. Jesus entra nesse mundo com o título de rei e pastor. Ele é um tipo de rei que anda sempre no meio do povo, entra na casa dos pecadores, dá atenção a quem sofre e a quem está doente e mostra aos reis deste mundo como se concilia a missão de rei com a de pastor. Por onde passa, ele faz o bem.

Deus diz em primeira pessoa que Ele vai cuidar do seu povo, o que quer dizer que nomeará novos pastores para trabalharem segundo seu coração, terem sentimentos de humanidade e desenvolverem seu ministério ao lado do povo. Jesus vai se assumindo como rei desapegado dos bens materiais, mas com postura de serviço, de humanidade. Um rei que se mistura, que vai para junto e tem cheiro do povo. Sempre em saída.

Ser uma Igreja em saída

E como é difícil ser uma Igreja em saída. É tão difícil nos desinstalarmos, sairmos da nossa zona de conforto para irmos onde as pessoas pobres estão. O que significa ser uma Igreja em saída? Em primeiro lugar, sair de si mesmo, vencer a clausura do próprio eu e, em seguida, ir ao encontro das pessoas. A pessoa consagrada não vive para si.

A serviço dos migrantes

Hoje, você, Irmã Lúcia, renuncia a muitos direitos para dizer: “Deus, minha alegria é estar a seu dispor para ser uma Irmã e cuidar dos migrantes, daqueles que estão muitas vezes desnorteados nas cidades, nas rodoviárias, nos aeroportos e que não têm um ponto de referência. Esse carisma de vocês é muito importante e creio que não acabará nunca. Oxalá, termine um dia quando este mundo já não mais se tornar hostil e indiferente para os migrantes”.

Um presente às Scalabrinianas

A Diocese de Paracatu, hoje, tem uma grande alegria de entregá-la oficialmente às Irmãs Scalabrinianas e dar esse presente à Congregação. Uma religiosa não vive para si. Sua vida está nas mãos de Deus, como dom a ser consumido para saciar a fome das pessoas. Há muita gente à porta de vocês pedindo acolhida, compreensão, sem lenço nem documento. Este verdadeiramente é um apostolado que agrada a Deus. “Eu era peregrino, e você me acolheu; estava com sede, e me deu de beber (Mt 25,35).” São coisas tão simples de se fazer e às vezes são tão difíceis de se fazer exatamente por serem simples. A simplicidade é um dom que vem de Deus. Nosso Deus se fez simples, entrando no mundo pela porta da humildade, nascendo num curral. 

Um mundo marcado pela presença de Deus

Nosso mundo está cheio da presença de Deus, mas faltam olhos para ver, faltam ouvidos para escutar e faltam mãos para trabalhar em sua obra. Uma dessas presenças se revela nos migrantes. Que Deus nos dê olhos de fé e um coração cheio de amor. O trabalho de vocês, Irmãs, é preciosíssimo, e como Deus fica contente com essa missão!

Dom Jorge finalizou a homilia acrescentando que “o que conta para entrarmos no céu são esses trabalhos simples e é o que Jesus cobrará de nós”.



Para os pais de Irmã Lúcia, o senhor Eduvirges Ferreira Brandão e a senhora Anatália da Silva (foto acima), a festa celebrada é sinal da presença de Deus em sua família. “Estamos muito satisfeitos com a presença de tantas Irmãs em nossa casa. É uma alegria muito grande”, revelou dona Anatália. “A gente está feliz demais porque Deus olhou para nós e nos abençoou com uma filha Irmã e com um filho Padre. Então, só temos a agradecer. Estamos felizes demais”, completou o senhor Eduvirges.

"'Sê luz’, como nos lembra Padre José Marchetti, a exemplo do Divino Salvador. ‘Sê uma lâmpada que ilumina e aquece’. Com o coração radiante, expresso minha alegria e gratidão a Deus, que me deu a vida, o dom da vocação e me deu a graça de responder por meio da profissão perpétua nesta amada Congregação. Rendo graça aos meus pais, que foram fiéis na oração e me conduziram nos caminhos do Senhor, e peço a Deus que me ajude a ser fiel a cada dia como consagrada para seu Reino. Não há palavras que expressem a alegria que invade meu peito”, afirmou Irmã Lúcia Amarante.

 

Após a homilia, Irmã Lúcia, diante de todos os fiéis presentes, selou seu compromisso definitivo com Deus por meio dos votos perpétuos.

A cerimônia foi encerrada com as palavras de agradecimento da Superiora Provincial da Província Nossa Senhora Aparecida, Irmã Sandra Maria Pinheiro, e da professanda Irmã Lúcia Amarante.

Veja as imagens da Profissão 

 Fonte: Imprensa Scalabriniana





Muiltimídia
Vídeo Hino de Madre Assunta CN Notícias: Em Brasília, congregação prepara beatificação de Madre AssuntaConvite para participação na Beatificação de Madre Assunta Encontro Formação Permanente Irmãs Missionárias Scalabrinianas 2015


  HOME

Nossa História

Congregação
Missão
Fundadores
Onde Estamos
Província

Formação

Pastoral Vocacional
Aspirantado
Postulando
Noviciado
Juniorato
Formação Permanente
Sócio-Pastoral

Ação Social
Migração

Educação

Rede de Educação Scalabriniana Integrada
Proposta Pedagógica
Unidades Escolares
Educação Cristã
CESPROM

CESPROM São Paulo
CESPROM Cambucí
CESPROM Vicente Carvalho
CESPROM Jundiaí

Saúde

Pastoral da Saúde
Hospital São José
Santa Casa de Misericórdia
Comunicação

Artigos Downloads
Boletim Partilhar é Viver
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Informativo MADRE ASSUNTA
Revista Esperança
Últimas Notícias

Fale Conosco