Prefeito italiano que ajuda imigrantes é libertado



POR ANSA BRASIL


Um tribunal de Reggio Calabria revogou nesta terça-feira (16) a prisão domiciliar do prefeito de Riace, Domenico "Mimmo" Lucano, mas ordenou que ele se afaste da cidade, que é símbolo de integração bem-sucedida de imigrantes e refugiados na Itália.

 

Lucano é investigado por suspeita de ter facilitado casamentos forjados para garantir a permanência no país de imigrantes em situação irregular. O Ministério do Interior, chefiado pelo ultranacionalista Matteo Salvini, ainda o acusa de irregularidades no uso de recursos nacionais para financiar projetos de acolhimento.

 

O prefeito deixou Riace pouco depois das 6h da manhã desta quarta-feira (17), mas ainda não sabe para onde vai. "Devo ainda encontrar uma casa, mas tenho amigos que estão me ajudando. Tenho no carro meus objetos pessoais e alguns livros, se precisar de alguma coisa, minha filha trará", disse Lucano à ANSA.

 

"Lamento muito ser obrigado a deixar Riace, uma cidade à qual dei minha alma e onde contribui para salvá-la do despovoamento e do abandono ao hospedar imigrantes", acrescentou. O vilarejo fica na região da Calábria e tem 2,3 mil habitantes.

 

Lucano, hoje suspenso, governa Riace desde 2004 e ganhou fama internacional por seus projetos de acolhimento de imigrantes e refugiados. Suas ações o fizeram entrar, em 2016, na lista dos 50 maiores "líderes" do mundo da revista "Fortune".

 

Em seus mandatos, ofereceu casas abandonadas e treinamento profissional a estrangeiros, além de uma "bolsa trabalho", ajudando a recuperar a economia de Riace, afetada pelo esvaziamento populacional que atinge muitos vilarejos italianos.

 

Esses projetos, no entanto, correm o risco de desaparecer por causa do bloqueio de repasses imposto pelo Ministério do Interior, que ainda não enviou recursos para a cidade em 2018. "Se um juiz diz que ele não pode pisar na própria cidade, evidentemente Lucano não é um herói dos tempos modernos", ironizou Salvini.

 

O ministro diz que deseja apenas que a Prefeitura de Riace comprove todos os gastos efetuados com recursos nacionais, "visto que se trata de dinheiro público". Ele ainda alega que o inquérito foi aberto por seu antecessor, Marco Minniti, do centro-esquerdista Partido Democrático (PD).

 

O impasse preocupa os beneficiados pelos programas de acolhimento, que podem ser forçados a se mudar de cidade. "Desde agosto todos os centros de capacitação estão fechados por falta de verba, não sabemos o que vai acontecer, o trabalho era minha vida", diz, em lágrimas, Irene, que há 10 anos administra uma vidraçaria com refugiados de várias nacionalidades.

 

"Sem ele, como ficaremos? O modelo de Riace não os agrada, e para atacá-lo, atacam Lucano. O próprio ministro do Interior disse que o modelo de Riace acabou. Sem Mimmo, todos irão embora", lamentou o ganense Daniel.

 





Muiltimídia
Vídeo Hino de Madre Assunta CN Notícias: Em Brasília, congregação prepara beatificação de Madre AssuntaConvite para participação na Beatificação de Madre Assunta Encontro Formação Permanente Irmãs Missionárias Scalabrinianas 2015


  HOME

Nossa História

Congregação
Missão
Fundadores
Onde Estamos
Província

Formação

Pastoral Vocacional
Aspirantado
Postulando
Noviciado
Juniorato
Formação Permanente
Sócio-Pastoral

Ação Social
Migração

Educação

Rede de Educação Scalabriniana Integrada
Proposta Pedagógica
Unidades Escolares
Educação Cristã
CESPROM

CESPROM São Paulo
CESPROM Cambucí
CESPROM Vicente Carvalho
CESPROM Jundiaí

Saúde

Pastoral da Saúde
Hospital São José
Santa Casa de Misericórdia
Comunicação

Artigos Downloads
Boletim Partilhar é Viver
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Informativo MADRE ASSUNTA
Revista Esperança
Últimas Notícias

Fale Conosco